Skeuomorphism – O que é isso?

skeuomorphism-regular-images_largeSe me dissessem que uma das grandes tendências na web é o skeuomorphism, eu provavelmente perguntaria “que doença é essa?” !!!

Mas claro que não se trata de doença nenhuma e, como disse, é até uma tendência na web… com a qual vamos viver nos próximos anos.

Continue reading “Skeuomorphism – O que é isso?”

Anúncios

Google Glasses – Um novo conceito de interface para RA

A imprensa tem-se-lhe referido como Realidade Virtual. Não é! De facto é realidade aumentada (RA). Certo é que a proposta de conceito da Google, não sendo revolucionária é uma primeira proposta inteiramente realizável já hoje, no curto prazo, com a tecnolologia disponivel. Pode por isso transformar-se rápidamente em produto. E aí é que está a grande novidade dos chamados “Google Glasses” (óculos Google).
Continue reading “Google Glasses – Um novo conceito de interface para RA”

Facebook para Developers

Nada mais do que o título indica: toda a informação sobre o Facebook, necessária para quem trabalha em desenvolvimento web, reunida num único local. O site é do Facebook e destina-se a quem desenvolvendo para a web necessita de informação especifica de como interagir com o Facebook, a partir de sites, blogs, outras redes sociais ou aplicações externas. Mais ainda, está presente toda a informação necessária para desenvolver aplicações para o Facebook.

Continue reading “Facebook para Developers”

MIT – Technology Review Magazine

Technology Review - Published By MITCertamente que os detalhes da tecnologia não nos interessam a todos por igual. Para muitos são desinteressantes, pois apenas o resultado tem real interesse: quando a tecnologia se transforma em produto e vem parar a nossas casas.

Continue reading “MIT – Technology Review Magazine”

Free Webdesign – O seu site gratuito

A oferta de produção de sites a baixo custo multiplica-se. São estudantes, amadores habilidosos, programadores, freelancers, que sem uma estrutura empresarial, oferecem os seus serviços.

Se bem que sob o ponto de vista de oferta possa ser interessante pelo preço, os problemas surgem depois. É que sem uma estrutura empresarial, sem uma equipa de suporte, muitas vezes sem uma estabilidade de estabelecimento no mercado, uns meses depois, quando o site necessita de ser actualizado ou modificado, quando a empresa necessita de alterar uma morada, um logotipo, uma representada, a descrição de um serviço ou revalidar um alojamento ou um registo de domínio, já não está disponivel quem fez o site.

Continue reading “Free Webdesign – O seu site gratuito”

Gestão de Projectos – Free Software

Gerir um projecto, mesmo que se trate de um pequeno projecto, pode exigir dispor das ferramentas adequadas. As ferramentas de software disponiveis são várias.

Mas quantas são de qualidade e, principalmente, GRATUITAS?

Continue reading “Gestão de Projectos – Free Software”

Gestão de projecto Web – Manter simples quando é simples…

Tablet projecto WebIniciar, desenvolver ou concluir um projecto de uma aplicação Web, pode ser uma dor de cabeça quando não se seguem os passos necessários.

A metodologia escolhida, essa, já pode ser variável. Mas uma coisa é fundamental para garantir o êxito e manter sob controlo um projecto: a disponibilidade de uma boa metodologia estruturada de abordagem do projecto (e o uso das respectivas ferramentas).

Continue reading “Gestão de projecto Web – Manter simples quando é simples…”

Principios de Web Design – Parte 3

Na Parte 1 e Parte 2 destes artigos sobre Web Design analisaram-se aspectos da psicologia humana, principalmente na àrea da leitura, percepção e memória, que são fundamentais para as decisões que se colocam a um gestor de um projecto Web ou a um designer  encarregue de construir um site web de raiz.

Vamos agora a aspectos práticos. A pergunta que se impõe é: na prática, quais as consequencias dos vários aspectos que influenciam a percepção que um utilizador tem de uma página web, na forma como ela deve ser planeada e concebida? Como conseguir uma efectividade no seu design e realização.

Continue reading “Principios de Web Design – Parte 3”

Multimedia – ” Os Interactivos”

Os quiosques multimedia foram moda há uns anos atrás.

Espalharam-se como cogumelos mas, como aqueles, rápidamente se tornaram pouco mais que recordações mortas a um canto em cada local onde foram instalados, pela desactualização tecnológica, por terem perdido o efeito de novidade mas, principalmente, porque alguem se esqueceu que os conteudos necessitam de ser actualizados, sob pena de obsolescência.

Continue reading “Multimedia – ” Os Interactivos””

so then, is social media a fad?

A propósito de jornalismo, alguém dizia há dias que a internet social não era mais que um elemento adicional de perturbação, e que a infantilidade do meio não o adequava a mais do que meia duzia de disparates de “putos” e “pitas” e inclusivamente que pode e deve ser ignorado, pois muito mau seria andar permanente a correr frenéticamente, ontem atrás de um facebook, hoje de um myspace, sempre em evolução e sempre desaproveitados,  amanhã de um Twitter que nunca verá as facilidades entendidas, e que mais será depois de amanhã?

Já ouvi o mesmo vindo da boca de marketeers e de publicitários.

Continue reading “so then, is social media a fad?”

Páginas WEB desaparecidas – Uma dor de cabeça?

Alguma vez fez uma pesquisa na internet, o motor de busca retorna-lhe alguns resultados que parecem extremamente promissores, apenas para, quando clica nos links, descobrir que a página desapareceu? Pois é terrivel quando isso acontece, não é?

Continue reading “Páginas WEB desaparecidas – Uma dor de cabeça?”

SearchWiki é anunciado oficialmente para a língua portuguesa

Entender tudo o que o Google é, de facto, está cada vez mais dificil!

Desta vez é o SearchWiki que passa a ser usado também para a língua portuguesa! A pergunta que se impõe é… mas o que é o SearchWiki?

O SearchWiki é um serviço do Google que permite ao utilizador registado e depois de fazer login, personalizar os resultados de pesquisa do Google, pode mover os resultados que ache mais importante para o topo, pode excluir, adicionar e também fazer comentários sobre resultados de pesquisa, permite também escrever anotações sobre um site específico, essas aparecem sempre que a mesma pesquisa for feita de novo.

O tema está bem tratado no “Blog de Marketing e Publicidade Online“,  neste Post

1+10 Galerias de Web que ninguem pode ignorar

 

As galerias de sites Web são uma inspiração. Algumas não passam de meros repositórios de trabalhos, portfolios desconexos, ou amontoados incógnitos de designs sem história. Outras são verdadeiros tesouros. O blog “A source of inspiration” colecionou uma lista de algumas das melhores que podemos aceder na Web. E elas ultrapassam largamente as expectativas. Veja aqui a alista:

Continue reading “1+10 Galerias de Web que ninguem pode ignorar”

Software Proprietário ou Open Source?

Duas ou três companhias dominam o mercado mundial de software de produtividade. Microsoft e Adobe práticamente estão em todos os PC´s do mundo. A excepção são aqueles poucos dedicados a aplicações embeded, e os que pertencem a meia duzia de fanáticos das alternativas, como o Linux ou outros sistemas operativos alternativos, muitos deles Open Source ou Freeware. Mesmo na maioria dos PC onde o Linux está instalado como S.O. principal, uma segunda partição sempre contém alguma versão do Windows com meia duzia de aplicações.

Continue reading “Software Proprietário ou Open Source?”

SEO – Os Piores Erros

SEO e os erros de SEOOra aqui está um excelente post sobre erros crassos de SEO na criação e optimização de sites: Piores Erros de SEO.

Vale a pena ler com cuidado e compreender que muito do SEO se faz, não em actividades obstinadas, mas simplesmente evitando os erros.  E aqui estão a maioria dos erros graves elencados.

Interessante, instrutivo e útil, por Frank Marcel, no seu blog.

Recursos
FrankMarcel.com (Frank’s Blog de SEO, Tecnologia e Informação)

SEO – Como usar as Meta Tags HTML?

As Meta-Tags são um dos pontos importantes a ter em atenção quando se desenha uma página web para ser vista pelos crawlers dos motores de busca.

Existem variadissimas Meta-Tags que se podem usar numa página web. Algumas são criadas para funções específcas, que nada têm a ver com os motores de busca; outras, muito poucas, são absolutamente genéricas e são usadas por aqueles quase universalmente. Elas não são soluções mágicas, mas são fundamentais para uma indexação eficaz de um site, uma vez que fornecem muitos dos dados usados por estes crawlers, sendo os principais: o titulo da página, a sua descrição, uma lista de palavras chave e a desambiguação do link que deve ser usado como o principal acesso a uma página que pudesse ser considerada como duplicada. Importante é também a Meta-Tag que impedem a indexação de uma página.

Continue reading “SEO – Como usar as Meta Tags HTML?”

SEO – Os segredos que os profissionais conhecem

SEO é o acrónimo para Search Engine Optimization e designa o conjunto de práticas e tecnicas usadas pelos profissionais para optimizarem a resposta dos motores de busca a um site.

Porque é isto importante? Simples: porque com tantos sites na internet, a probabilidade de o nosso site específco sair nos resultados de uma pesquisa num qualquer motor de busca é quase nula. Pior ainda, está provado que a quase totalidade dos utilizadores apenas usa os resultados até à segunda página, pelo que é essencial colocar o nosso site entre os primeiros de um resultado de pesquisa. Se o nosso site sai na página 3 ou 4 dos resultados o mais provável é que nunca ninguem o visite. E assim torna-se inutil.

Continue reading “SEO – Os segredos que os profissionais conhecem”

10 pontos a ter em atenção, ao encomendar um web site

Encomendar um website pode parecer a mais simples das tarefas…mas é falso!

A verdade é: para uma PME, encomendar e escolher um website será certamente um dos mais importantes passos de marketing que dará em prol do seu negócio, e seguramente o que mais público atingirá.

Parece uma afirmação gratuita! Será? Não é! Lembre-se de alguns factos:

  • Um bom WebSite é visivel em todo o mundo. Mas lembre-se que do mesmo modo, um mau site será visivel de todo o lado;
  • Cada vez mais, as decisões de escolha defornecedor, de escolha de marca, de escolha de produto, são precedidas de pesquisa na internet. Em Portugal, excepto em sectores específicos (Viagens, Electrónica de consumo, Informática…) as compras na internet são ainda em pequeno numero, mas inquéritos demonstram que é o país da europa em que as compras no comércio fisico mais são precedidas de pesquisa internet. E a decisão é tomada com base nesta pesquisa.
  • Para muitas empresas a internet é o único canal de comunicação directamente acessivel ao público em geral e aos potenciais clientes. Por exemplo, fazer chegar um catálogo fisico a um cliente que o desconhece é uma tarefa quase impossivel… com um site internet isso acontece a cada segundo.
  • Em muitas situações o WebSite será o primeiro contacto que um potencial cliente terá com a sua empresa. O Site  causará nele uma primeira impressão, e por arrastamento, será formada uma primeira impressão da sua empresa. Lembre-se: “Não há segunda oportunidade para causar uma primeira impressão!” e esta pode ser a causa de decisões emocionais e intuitivas imediatas!

Antes de encomendar um site, peça e analise propostas concretas. Tenha em atenção os seguintes pontos, e analise as propostas com relação a eles:

  • Defina sempre préviamente os objectivos a atingir com o  site, e concentre-se neles: evite desvios ou informação irrelevante para o objectivo. Se o objectivo é mostrar os produtos que vende, concentre-se no catálogo de produtos; esse é o ponto mais importante do seu site; concentre-se na história da empresa/marca, na relação com os seus clientes actuais, nos projectos que tem em curso e nos aspectos estéticos, se o objectivo é um site de prestigio e de imagem corporativa; Explique os detalhes tecnicos, com a maior qualidade possivel, se o seu site é um site tecnico, de suporte a produto tecnico, ou se a sua actividade, que pretende retratar, é uma actividade em que a qualidade tecnica é o factor decisivo; Aposte nos aspectos formativos, na ilustração, na fiabilidade da informação, nos aspectos didáticos, se o seu site é um site de formação ou educação, etc.
  • Seja objectivo, não complique e não misture conceitos. Um conceito forte de site, constitui uma receita para o exito…mas a dificuldade em compreender a estrutura ou o objectivo, pode ser a sua morte e determina a sua inutilidade.  Além disso lembre-se que aspectos não suportados no início, podem sempre ser acrescentados mais tarde.
  • Há coisa que você não se pode esquecer de dizer no site (acredite que há quem se esqueça!):
    • Descreva claramente a actividade da empresa. Basta uma frase. Mas se quiser pode elaborar mais e falar de fornecedores, de clientes de parcerias, fazer a histório (data da fundação, crescimento, etc.). Mas não exagere: aquilo que ara si é importante, raramente interessa ao cliente.
    • Não se esqueça de descrever genéricamente os seus produtos ou serviços, e se for o caso a quem se destinam (apenas para profissionais, para a industria, etc…). Pode acrescentar a lista das marcas.
    • Pode acrescentar um catálogo de produtos, uma tabela de preços, um formulário de encomenda, etc.
    • Se tem procedimentos especiais para encomendas, reparações, ou condições especiais para cliente final, venda por grosso, tente ser organizado, mas não se esqueça. Acrescente limitações territoriais se as tiver. Escreva tudo isto como intruções clara para o seu cliente, e nunca comouma dissertação académica, por muita vocação para ensaista que possa sentir!
    • É bom manter uma lista de clientes satisfeitos. O mesmo para projectos executados com exito. Ha quem necessite de ter uma lista de parceiros e/ou fornecedores. Se não precisa não atulhe o site de informação inútil.
    • Nome da sua empresa, endereço completo e contactos (telefone, fax e mail). Os contacos gerais devem ficar bem visiveis. De preferencia acrescente um mapa da localização. Indique os colaboradores, ou responsáveis nas funções chave (se achar necessário) e respectivos contactos (telefone, telemovel e email). Mas este podem ficar noutra página (a que chama ” a equipa” ou algo parecido). nesta página pode tembém descrever a organização da empresa (departamentos, divisões ou secções, delegações e representantes)
    • Mantenha tudo organizado de uma maneira lógica e ordenada. Nunca ponha esta informação na Home Page: esta deve ser concebida como publicidade corporativa de prestigio (basta um slogan, uma frase, uma imagem, um logotipo, ou um pequeno texto…seja criativo, mas mantenha as coisas discretas).
  • Defina claramente um budget e um prazo de realização. Não permita que se prolongue eternamente a realização da base do seu site: é melhor ter um site basico disponivel, e evolui-lo depois, do que não ter nada ou ter algo muito elaborado, mas que só ao fim de um ano vai estar concluido; acredite que ao fim de um ano os seus objectivos já mudaram…
  • Faça um briefing escrito curto e conciso, com toda esta informação, como base para definição do que pretende. Não tente ser tecnico neste briefing: descreva-o em palavras suas. Inclua todos os pontos relevantes mas não se disperse. Siga este guia, e terá tudo o que necessita. Se necessário, para o ajudar a ter uma ideia sobre que valores e custos considerar, faça consultas informais a possiveis fornecedores de serviços.
  • Com base nas ideias fixadas no briefing, peça sempre propostas criativas, financeiras e de realização do projecto e, se necessário peça a sua afinação posterior até se considerar satisfeito. Uma proposta simples, clara e objectiva é sempre melhor que uma proposta muito elaborada e rebuscada , mas incompreensivel, principalmente se é um leigo. Use sempre o maior sentido crítico na sua avaliação: ou entende o que lá está, ou acredite que não é uma boa proposta. Afinal o site é para o público, não é para gurus e ultra-super-tecnicos… Não permita descuidos com nenhum dos aspectos que identificou como importantes: quem propõe. ou sabe do que se trata ou não sabe! Não admita aspectos “a definir”! Se há alguma coisa a definir, defina-a!
  • Opte pelo bom website. Não será possivel esconder um mau Web Site: ele será visivel em todo o mundo! Se depender de um mau website, a sua solução será substitui-lo! Isso tem custos incalculáveis (tempo perdido, falta de comunicação com o mercado, atraso nos projectos, custos financeiros). Evite ter que o fazer.
  • Um site adequado mostra cuidado e atenção para com o seu cliente e negócio. Um site incompleto, descuidado, desadequado, feio, mal concebido, com erros, denota falta de consideração por quem o procura. Lembre-se que é fácil ser produzida uma classificação emocional da sua empresa, a partir do que se vê no seu site. não existe nada que seja “site em construção”! Não permita isso. Os sites estão sempre em construção, por isso é redundante dizê-lo. O que existem são sites que estão miserávelmente feitos e não estão acabados… 
  • Custa muito menos dinheiro ter impacto positivo com um muito bom website, do que corrigir uma impressão negativa por ele produzida, ou pela sua inexistência.
  • Um website não é uma montra de tecnologia: excesso de frames, subdivisões, menus e submenus, animações e videos,tumbnails, galerias, aplicações e widgets, tem tendência a confundir o utilizador e dispersa a sua atenção: Concentre-se no conteúdo e seja parcimonioso na escolha de tecnologias adicionais. Quanto mais simples, mais fácil de manter o site adequado aos objectivos. Um site mais complexo e elaborado sobre conceitos inovadores, e um desafio, e necessita de uma grande atenção à sua ergonomia, o que não é provávelmente possivel obter por baixo custo; nesse caso prepare-se para fazer um trabalho mais profundo e aconselhar-se com profissionais reconhecidos.
  • Um site sem conteudos é um site a que ninguem volta novamente! Esforce-se por disponibilizar toda a informação que o utilizador pode estar à espera encontrar. Disponibilize também informação de referência que possa motivar novas visitas. Aposte na interactividade e nos conteúdos produzidos pelo utilizador, se isso se justificar. Interaja e estimule a interacção. Não fale superficialmente sobre assuntos de que não tem dados. Fale sobre assuntos que domina, evite aqueles que não domina. Mas conscencialize-se: os conteúdos serão sempre sua responsabilidade!
  • Mantenha o site permanentemente actualizado. Um site que não se actualize morre. Todos os dias você lê o “jornal do dia”! Imagine-se a ler eternamente o mesmo jornal do mesmo dia… aguentaria? Um site é igual: periódicamente deve apresentar novidades e ser renovado. A periodicidade pode ser mensal, semanal, diária, ou mesmo horária, ou outra coisa qualquer que se adapte bem ao perfil do site e dos respectivos visitantes.
  • Assegure-se que o site que escolhe tem uma manutenção fácil; caso contrário nunca o conseguirá manter actualizado. Para isso deve estar previsto um backoffice suficientemente poderoso para assegurar a actualização da informação de actualidade. Pergunte-se: Pode retirar e colocar documentos, textos, imagens, multimedia com facilidade (ainda que apenas em secções especificas do site)? Consegue fazê-lo autónomamente, ou tem que recorrer a tecnicos? Consegue criar e actualizar uma newsletter? Pode acrescentar, eliminar e fazer manutenção de dados de produtos no seu catálogo? Consegue acrescentar e eliminar páginas ao seu site? Pode determinar fácilmente quais os destaques da home page? Tem suporte ao contributo de terceiros (se tem colaboradores que possam alimentar o site)? Tem formas expeditas de o visitante contactar consigo (mail, msn, skype, numeros de telefone, moradas)?
  • Não se esqueça que o seu site necessita de alojamento na internet, e os serviços de alojamento são muitos e variados, dos muito bons, aos muito maus. Confie no que lhe sugere um profissional, antes de contratar um alojamento que está permanentemente down, com o qual não se consegue contactar para resolver um problema…ou que se esqueça de lhe recordar atempadamente a necessidade de renovação de propriedade de dominio. 

Não descure outros aspectos, se eles forem imprtantes. Cada caso é diferente, mas estes são possivelmente os mais importantes: garanta-os antes de mais e só depois pense no resto. Seguiu estes passos? Contacte a equipa da Dreamfeel, ou uma empresa da sua preferência, e encomende o seu site. Ainda não conseguiu seguir estes passos? A nossa equipa Dreamfeel pode acompanhá-lo e auxiliá-lo a fazer esta definição e apresentar-lhe proposta… e no final estará pronto para arrancar com o seu site. Bom trabalho.