Uma loja comunitária para designers

Airgora e Showcase design magazinePraticamente todos os centros urbano no mundo, especialmente os maiores e mais activos economicamente, têm algumas lojas onde o design impera e define o produto. No entanto quase todas estão mais ou menos ligadas a grandes marcas, grandes distribuidoras ou até a fabricantes.

E se isso permite ao público dispor de excelentes produtos de design e, em alguns casos até produtos de design essencialmente conceptuais, em áreas como a moda, as utilidades, o mobiliário, os acessórios pessoais ou mesmo a joalharia e relojoaria, muitos outros ficam de fora e, apesar da sua extraordinária qualidade nunca chegam ao público.

Continue reading “Uma loja comunitária para designers”

Anúncios

Os 10 Bloqueios ao pensamento criativo

O pensamento criativo caracteriza-se por chegar a resultados inteiramente novos, não convencionais, para uma dada questão ou problema. Mas o processo começa antes. De facto muito antes!

O processo começa na capacidade de olhar para a questão ou problema de forma completamente desligada das abordagens previsiveis, vendo apenas o problema e não as soluções convencionais. E, depois, de ser capaz de o entender de forma completamente desligada de visões do senso comum ou de preconceitos. E finalmente de usar todos os conhecimentos e capacidade intelectual para encontrar uma solução… mesmo que essa solução pareça estranha, pouco usual, ou impossivel.

Continue reading “Os 10 Bloqueios ao pensamento criativo”

Solo Worker – Time tracking

Trabalhar a solo é um desafio para qualquer um. Designers, programadores, publicitários, tradutores, copywriters, arquitectos ou jornalistas, os freelancers em geral, são os principais afectados. A multiplicidade de tarefas a desempenhar, a multiplicidade dos eventos susceptiveis de interromper uma tarefa, e diminuirem o desempenho global, a dificuldade de, com precisão, manter o registo das actividades executadas, por forma a avaliar desempenho e produtividade, ou simplesmente para permitir a facturação… tudo são factores que, se não forem devidamente encarados, rápidamente levam ao cansaço, aproximam o trabalhador a solo do insucesso ou pelo menos da ineficiência.

Mas para quem trabalha com o computador, existe uma solução simples.

Continue reading “Solo Worker – Time tracking”

A visão de Keiichi Matsuda sobre AR

A realidade aumentada, pelo menos nas suas realizações mais ousadas, são ainda dominio quase exclusivamente acamédico. Mas o seu potencial tem sido largamente exaltado, as visões futurológicas das suas aplicações, e as experiência bem sucedidas, têm sido fecundas e, muitas delas, tradizidas para pequenas aplicações do dia a dia.

Continue reading “A visão de Keiichi Matsuda sobre AR”

AR vai chegando às lojas

Há já algum tempo que. depois de aplicações em simulação, em demonstrações, turismo e em informação, iamos vendo experiência variadas com Realidade Aumentada (AR) noutros campos, incluido as situações de grandes eventos de marketing.

O uso da AR em loja e em situações de compra, porém, ainda não tinha passado para a prática.

Continue reading “AR vai chegando às lojas”

Interactive Multimedia em Portugal

Também em Portugal há investigação no campo do Interactive Multimedia.

Claro que isto não é novidade, e já referimos, aqui alguns exemplo de trabalhos desenvolvidos, instalações feitas ou experiências em curso.

Continue reading “Interactive Multimedia em Portugal”

MIT – Technology Review Magazine

Technology Review - Published By MITCertamente que os detalhes da tecnologia não nos interessam a todos por igual. Para muitos são desinteressantes, pois apenas o resultado tem real interesse: quando a tecnologia se transforma em produto e vem parar a nossas casas.

Continue reading “MIT – Technology Review Magazine”

David Hanson’s robot faces at TED

Os Robots não são novidade. Nem sequer o são, quando apresentam faces realistas. O cinema tem explorado essa vertente dos desenvolvimentos tecnológicos e tem aproveitado as suas potencialidades em filmes de grande qualidade.

Mas o Dr. David Hanson’s não faz cinema, nem se limita a construir faces para os robots. O seu campo de pesquisa é na àrea das expressões, dos robots sociais, da empatia e das reacções faciais, assim como o do campo complementar do reconhecimento de faces e pessoas pela máquina, com o reconhecimento das expressões faciais dos interlocutores.

Continue reading “David Hanson’s robot faces at TED”

Terminal Interactivo – Dreamfeel propõe protótipo

Criar moderno mobiliário urbano de interior e exterior, com suporte a meios digitais e interactivos, tem sido um dos fitos da Dreamfeel.

Recentemente fomos solicitados para conceber e propor a instalação de meios multimedia e interactivos para um novo projecto comercial imobiliário. O programa era simples: conceber e propor meios audiovisuais que possam valorizar o espaço e a comunicação com o visitante.

Continue reading “Terminal Interactivo – Dreamfeel propõe protótipo”

Multimedia – ” Os Interactivos”

Os quiosques multimedia foram moda há uns anos atrás.

Espalharam-se como cogumelos mas, como aqueles, rápidamente se tornaram pouco mais que recordações mortas a um canto em cada local onde foram instalados, pela desactualização tecnológica, por terem perdido o efeito de novidade mas, principalmente, porque alguem se esqueceu que os conteudos necessitam de ser actualizados, sob pena de obsolescência.

Continue reading “Multimedia – ” Os Interactivos””

O que é multimédia?

Multimédia (Portugal) ou multimídia (Brasil) é a combinação, controlada por computador, de pelo menos um tipo de media estática (texto, fotografia, gráfico), com pelo menos um tipo de media dinâmica (vídeo, áudio, animação) (Chapman & Chapman 2000 e Fluckiger 1995). in Wikipedia

Sincronizacao-dos-contactos-e-dos-dados-de-multimedia-do-seu-telemovelMultimedia é pois por definição o que resulta da combinação em computador (ou controlada por ele), de vários meios num resultado que apela a um ou vários sentidos. No entanto, e nesse sentido, considerando aquilo em que se tornou um computador hoje, é evidente que é demasiado restritivo falar e limitar o conceito de multimedia apenas a video, audio ou animação (para os meios dinâmicos) ou a texto, gráficos ou fotografia. Mas, por outro lado, é demasiado abrangente…

Continue reading “O que é multimédia?”

Festival Future Places – Digital Media no Porto

fp2009aO Porto transforma-se num lugar do futuro

Festival sobre media digitais e culturas locais, Future Places decorre entre terça-feira e sábado (13 a 17 de Outubro de 2009), espalhado por várias partes da cidade do Porto.

Qual o impacto que os media digitais exercem sobre as culturas locais? É nesta questão que se centra o festival Future Places, cuja segunda edição decorre de terça-feira a sábado.

Continue reading “Festival Future Places – Digital Media no Porto”

As animações Urban Specials

Urban LogoUrban Specials é um restaurante. E um conceito: sabores urbanos do mundo, no centro do Porto.

Depois da realização do website (www.urbanspecials.com) era necessário levar os grafismos para o espaço fisico, dando-lhe vida e animando as paredes… onde por detrás de espelhos escuros se encontram paineis TFT, apenas visiveis quando iluminados por imagens.

Continue reading “As animações Urban Specials”

Você Necessita de Impressão de Grande Formato?

Como diferenciar a sua empresa gráfica de grande formato de todas as outras ofertas existentes no mercado?

A gráfica PacBlue, de Vancover, Canadá, especializada em impressões de grande formato, ao enviar a todas as agências de publicidade cartões comerciais… de grande formato!

A ideia foi criada pela encontrou a solução, ao recorrer à Hot Tomali Communications, e a intenção foi demonstrar a especialazação e especialidade  aos seus mais directos clientes potenciais. E resultou!

Continue reading “Você Necessita de Impressão de Grande Formato?”

HDTV – De que falamos?

Os padrões de definição da televisão de alta definição (HDTV – High Definition TV) foram estabelecidos. Padrões e regulamentos diferentes, para esse mesmo efeito, estabeleceram-se em diferentes paises e regiões, e por isso é necessário algum cuidado ao interpretar informações ou ao falar sobre o assunto. Nos próximos anos assistiremos a uma proliferação de novas emissões e fontes de televisão. Neste momento assistimos a uma proliferação de siglas, designações e produtos disponiveis no mercado que alegam todo o tipo de suporte para padrões HD (High Definition).

A verdade é que nem tudo é o que parece, e muita confusão é estabelecida por estes produtos, pelas siglas que lhe são apostas e pelas designações comerciais, de algo que sob pontos de vista técnico não deixa duvidas. Mas a própria industria pouco faz para desfazer os equivocos.

Continue reading “HDTV – De que falamos?”