“Box” da Bot & Dolly

Box - The Creators Project - Vice MagazineO uso de projecções mapeadas, sobre superfícies ou objectos estáticos, normalmente grandes fachadas de edifícios, ou superfícies sólidas de objectos 3D, tornou-se já relativamente comum, seja em concertos musicais, festivais, feiras, seja ainda na simples animação de espaços, quer em grandes espaços públicos, em animação de rua, ou em animação de edifícios.

Porém a criatividade não deixa de nos surpreender! E é o caso do conceito “Box”, realizado pelo colectivo Bot & Dolly, no âmbito do “The Creators Project”, em que a projecção mapeada ganha novas dimensões, quando a projecção é efectuada sobre superfícies ou objectos móveis!

Continue reading ““Box” da Bot & Dolly”

Story, by Flyte – Simplesmente surpreendente!

Flyte Story magnetic levitation timepiece gadgetImagine um dispositivo capaz de marcar as horas, minutos ou segundos. Ok… chama-se relógio. Mas agora, imagine que marca também uma contagem decrescente de poucos segundos até eventualmente vários anos… Ok. Chama-se “timer”.

Suponha agora um dispositivo que é um relógio, um timer (e algumas coisas mais), mas também uma completa surpresa: um gadget de levitação magnética…

Continue reading “Story, by Flyte – Simplesmente surpreendente!”

12 Passos no Planeamento de Projectos

mindmapping-for-project-planning2Quem não usa Check Lists diariamente? Desde a prosaica lista de compras, à lista de reparações no automóvel, até à preparação de qualquer plano complexo que envolve múltiplas actividades. Mas ninguém gosta mais de Check Lists que os Gestores de Projectos.

Afinal um projecto não é mais que uma gigantesca e complexa Check List de tudo o que deve ser feito para atingir um objectivo bem definido à partida! Será? A maior parte das vezes, sim! Mas a mais importante Check List de um chefe de projecto é precisamente aquela que o conduz a um eficaz planeamento dos projectos, a uma gestão efectiva e sem sobressaltos de todos os projectos que gere.

Continue reading “12 Passos no Planeamento de Projectos”

Os 10 Bloqueios ao pensamento criativo

O pensamento criativo caracteriza-se por chegar a resultados inteiramente novos, não convencionais, para uma dada questão ou problema. Mas o processo começa antes. De facto muito antes!

O processo começa na capacidade de olhar para a questão ou problema de forma completamente desligada das abordagens previsiveis, vendo apenas o problema e não as soluções convencionais. E, depois, de ser capaz de o entender de forma completamente desligada de visões do senso comum ou de preconceitos. E finalmente de usar todos os conhecimentos e capacidade intelectual para encontrar uma solução… mesmo que essa solução pareça estranha, pouco usual, ou impossivel.

Continue reading “Os 10 Bloqueios ao pensamento criativo”

A Teoria das Inteligências Múltiplas de Gardner

A inteligência

Os dicionários definem inteligência, numa primeira acepção, como a faculdade que o indivíduo possui de conhecer e apreender.

Mas o dicionário Houaiss vai ainda mais longe e define inteligência como “o conjunto de funções psíquicas e psico-fisiológicas que contribuem para o conhecimento, para a compreensão da natureza das coisas e de significado dos fatos” e adiciona que inteligência é a “capacidade de resolver problemas”.

Continue reading “A Teoria das Inteligências Múltiplas de Gardner”

Google Glasses – Um novo conceito de interface para RA

A imprensa tem-se-lhe referido como Realidade Virtual. Não é! De facto é realidade aumentada (RA). Certo é que a proposta de conceito da Google, não sendo revolucionária é uma primeira proposta inteiramente realizável já hoje, no curto prazo, com a tecnolologia disponivel. Pode por isso transformar-se rápidamente em produto. E aí é que está a grande novidade dos chamados “Google Glasses” (óculos Google).
Continue reading “Google Glasses – Um novo conceito de interface para RA”

De onde vem a criatividade?

[criatividade+-+hemisférios.gif]O artigo tem um nome que diria ingénuo e quase ridículo, mas o conteúdo é soberbo! “De onde vem a criatividade?” ou, diria…  o que é, e como funciona a criatividade?

O artigo é de Sérgio Navega, conferencista brasileiro. O interessante é que de uma forma ligeira e até pouco cientifica os pontos chave sobre a criatividade são tocados um por um.

Continue reading “De onde vem a criatividade?”

Processo criativo – Simplicidade e ingenuidade são qualidades?

O processo criativo, desenvolvido de uma forma profissional é, na sua essência, um processo que exige em simultâneo uma excelente capacidade de compreensão dos problemas e das soluções convencionais para eles, e a capacidade de os olhar como se de um problema inteiramente novo se tratasse, libertando-se dos processos de solução conhecidos e convencionais, e trilhando de forma autónoma novos caminhos de solução, sem no entanto esquecer o saber acumulado nas anteriores tentativas de solução.

Continue reading “Processo criativo – Simplicidade e ingenuidade são qualidades?”

Gestão de projecto Web – Manter simples quando é simples…

Tablet projecto WebIniciar, desenvolver ou concluir um projecto de uma aplicação Web, pode ser uma dor de cabeça quando não se seguem os passos necessários.

A metodologia escolhida, essa, já pode ser variável. Mas uma coisa é fundamental para garantir o êxito e manter sob controlo um projecto: a disponibilidade de uma boa metodologia estruturada de abordagem do projecto (e o uso das respectivas ferramentas).

Continue reading “Gestão de projecto Web – Manter simples quando é simples…”

Tinker it – O novo movimento em Physical Computing

Physical Computing não é própriamente uma disciplina, nem da informática, nem da electrónica  nem sequer da engenharia. De facto não é mais que um punhado de conhecimentos de electrónica, sensores, actuadores, microprocessadores e programação que permitem criar pequenos sistemas, de fácil produção, que interagem com o mundo de formas mais sofisticadas que um simples teclado, usando principios da robótica, automação, etc.

Continue reading “Tinker it – O novo movimento em Physical Computing”

Festival Future Places – Digital Media no Porto

fp2009aO Porto transforma-se num lugar do futuro

Festival sobre media digitais e culturas locais, Future Places decorre entre terça-feira e sábado (13 a 17 de Outubro de 2009), espalhado por várias partes da cidade do Porto.

Qual o impacto que os media digitais exercem sobre as culturas locais? É nesta questão que se centra o festival Future Places, cuja segunda edição decorre de terça-feira a sábado.

Continue reading “Festival Future Places – Digital Media no Porto”

Dasein (e Catarina Pestana)

The word Dasein was used by several philosophers before Heidegger, with the meaning of “existence” or “presence”. It is derived from da-sein, which literally means being-there/here, though Heidegger was adamant that this was an inappropriate translation of Dasein. In German, Dasein is the German vernacular term for existence.

For Heidegger, however, it must not be mistaken for a subject, that is something definable in terms of consciousness or a self. Heidegger was adamant about this distinction, which carried on Nietzsche’s critique of the subject. Dasein, as a human being that is constituted by its temporality, illuminates and interprets the meaning of Being in Time. Heidegger chose this term as a synonym for “human entity” in order to emphasize the critical importance “being” has for our understanding and interpretation of the world.

Continue reading “Dasein (e Catarina Pestana)”

Thinkpublic – service design

thinkpublicThinkpublic é uma agencia inglesa, baseada em Londres, focada em usar o design para melhorar a experiência de serviços, no sector público. 

Para o alcançar trabalham com os fornecedores de serviços e com o seu público,  para compreenderem como os seus serviços e e experiências podem ser melhoradas. Os seus métodos incluem a pesquisa antropológica social, o design, a produção de filmes e a realização de workshops. 

Continue reading “Thinkpublic – service design”

Designwise – Objects With a Twist

DesignwiseDESIGNWISE é uma marca que edita objectos e produtos originais criados por designers portugueses. A colecção da designwise não é especializada, nem dedicada a categorias específicas de objectos. Os seus produtos percorrem várias escalas e universos: de materiais, de usos, de preço.” assim se define esta marca de objectos de design.

E acrescenta “O que une estes objectos aparentemente tão diversos é o facto de contarem uma história, muitas vezes com um humor inesperado. Tais histórias tanto podem ser imaginadas pelo designer, como re-inventadas pelo próprio utilizador quando transporta o objecto para o seu universo pessoal.”

Continue reading “Designwise – Objects With a Twist”

Redes sociais e empreendedorismo em pequenas empresas de base tecnológica

Encontram-se pérolas na internet. E esta é uma.

O artigo chama-se “Redes sociais e empreendedorismo em pequenas empresas de base tecnológica no Brasil” e as suas autoras são Tatiana Quintanilha e Mariza Almeida, a primeira Mestranda em International Business, na Friedrich-Alexander-Universität (Alemanha) e a segunda da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, do Centro Universitário Augusto Motta (Brasil)

O estudo é uma análise de casos reais e de várias implicações das relações observadas, constituindo portanto um conjunto de casos de estudo, abordados de forma empirica, como dizem as autoras. O estudo é profundo. As conclusões são interessantes. Vale a pena ler

Referências
Redes sociais e empreendedorismo em pequenas empresas de base tecnológica no Brasil
Efedeportes – Revista Digital – Buenos Aires