Criar a identidade visual de uma entidade é muito mais que apenas criar um logotipo; este é apenas uma pequenissima parte do trabalho.

Toda a imagem tem que ser pensada para servir a identidade  e comunicar os valores da entidade, seja um organismo da administração publica, uma empresa, uma organização, um privado ou uma marca.

E a quantidade de situações que devem ser devidamente pensadas, previstas e concebidas é tantas vezes ignorada pelo comum dos mortais, afastados das questões do design, dos grafismos e da comunicação. Cartões, papeis de carta, envelopes, são lugares comuns e obrigatórios.

Mas quantas vezes é necessário pensar a imagem web, os meios digitais, as assinaturas de mail, as embalagens, as pastas e caps, os manuais, os catálogos, as placas em edificios, os reclames luminosos e outdoors, a sinalética no edificio. E quantas vezes tudo isto tem que ser coordenado com elementos pré-existentes, com imagem criada, com períodos de transição, com edificios e suas decorações, com imagens de outras marcas da mesma companhia, com imposições estéticas de marcados sectoriais ou de nicho (o sector financeiro tem a sua linguagem gráfica muito particular, os produtos naturais, usam estéticas muito marcadas por um longo historial, e poderiamos citar tantas outras como as marcas automóveis, os cosméticos, os gadgets tecnológicos, a maquinaria industrial, etc.).

Lidar com tudo isto é trabalho para especialistas. E quem sabe… sabe… fica aqui uma extraordinária galeria, num post intitulado Great Collection of Visual Identities, do site  abduzeedo, de alguns dos bons trabalhos que já vimos neste campo, e que servem frequentemente de inspiração.

Refrescante e admirável!

No site todas as imagens têm link para os seus autores.

Referências
Great Collection of Visual Identities

www.abduzeedo.com