“Fundo Capital Criativo” é o instrumento financeiro de apoio às Indústrias Culturais e Criativas cuja constituição foi aprovada pelo Ministério da Economia e da Inovação e pelo Ministério da Cultura no passado dia 1 de Outubro de 2009.

Com um capital inicial de 22,5 milhões de euros, o Fundo Capital Criativo visa apoiar o aparecimento de novos actores e agentes empresariais “não só nas Indústrias Culturais tradicionais (cinema, vídeo, livro e disco), como nas Artes Performativas ou nas Indústrias Criativas propriamente ditas: conteúdos de televisão e rádio, arquitectura, design (gráfico, industrial, moda, etc.), artes e antiguidades, software interactivo e de entretenimento, publicidade e outros sectores conexos (por exemplo, turismo, património e memória)”.

Do total deste fundo de financiamento, 10 milhões de euros serão investidos pelo programa Compete do QREN (em resultado da linha específica do Concurso n.º 01/SAFPRI/2009), 7,5 milhões de euros pelo Grupo Caixa Geral de Depósitos e 5 milhões de euros pela Portugal Telecom. Posteriormente, o Fundo será aberto à participação de outros investidores, instituições financeiras ou outras, que manifestem vontade de investir neste instrumento financeiro inédito.

Os detalhes de aplicação do fundo ainda não são conhecidos, mas esperam-se mais desenvolvimentos nos proximos dias. Definido está apenas que serão aceites projectos inovadores nestas áreas, independentemente da sua fase de desenvolvimento ou estágio de maturidade, à imagem de outros programas de estimulo à inovação e eo empreendedorismo.

O texto integral pode ser visto no Portal do Governo.

 

Fundo Capital Criativo – no Portal do Governo