Este video justifica uma tese: o mundo está a mudar mais depressa do que o ser humano pode entender.

Mas se a mudança é feita pelo próprio ser humano, como lidar com isso? A tecnologia que um estudante aprende no primerio ano da universidade estará certamente obsoleta no seu terceiro ano na faculdade. E a mudança está a acelerar exponencialmente. O grande erro de Moore foi esquecer-se que a sua lei se aplicaria a toda a tecnologia e a em ultima análise a toda a civilização, e não só ao número de transistores… Aquilo que o filho desse estudante aprender no seu primeiro mês de faculdade, estará provávelmente desactualizado no seu segundo mês.

Como lidar com isto? Tive um professor que me afirmou uma vez: não acreditem que a universidade vos ensinará algo mais do que apenas a maneira de estudar.

E essa é a grande verdade por detrás das sociedades de êxito nestes tempos: mais do que aprender factos, tecnologias, manuais, o homem moderno aprende que o essencial é desenvolver processo mentais, educar a criatividade, estimular a inteligência.

Mais do que acumular matérias primas de conhecimento estático, é necessário desenvolver o uso das ferramentas mentais. Os nossos estudantes têm que aprender hoje profissões que ainda não foram inventadas! Têm que adquirir ferramentas para resolver problemas que ainda não existem.

E isso ainda não entendemos em Portugal… no ensino, e na sociedade em geral.