Petição online – Novo Museu dos Coches


O projecto de construção do novo museu dos coches está em andamento.

Este novo equipamento valorizará e dignificará uma colecção única no mundo (única realmente em muitos aspectos) e que hoje está mal alojada, por falta de espaço, ainda que dividida entre o belissimo edificio do antigo picadeiro real do palácio de Belém (que afinal nunca funcionou como picadeiro…) e anexos do palácio real de Vila Viçosa.

A criação de condições dignas para acolher os milhares de visitantes maioritáriamente estrangeiros, que o visitam anualmente (é possivelmente o museu português com maior número de visitantes ano, de forma consistente) é outro factor importante, e que permitirá dignificar uma colecção com importância mundial.

No futuro edificio, a construir a menos de 100 metros do actual, mas com dimensões muito mais dignas e apropriadas, com projecto do arquitecto Paulo Mendes da Rocha, prémio Pritzker da arquitectura em 2006, autor de inumeros projectos de obras públicas de grande dimensão, incluindo o belissimo Museu da Lingua Portuguesa, no Brasil, o qual é de facto uma extraordinária obra de recuperação de um edificio pré-existente com conversão de funções,  entre muitas outras obras, que são garantia absoluta do trabalho arquitectónico.

E como edificio, será uma importante obra de valorização de zona de Belém / Junqueira, sanando feridas do tecido urbano, e devolvendo ao usufruto público uma zona hà muito murada e opaca, onde  em tempos foram as oficinas gerais do exército, mas nos últimos anos funcionavam vários armazéns e depósitos, e entre outros o extinto Instituto Português de Arqueologia, também ele e o seu espólio a mercerem novas e mais modernas instalações.

A obra será de grande importância também para a cidade de Lisboa ao afirmar definitivamente a zona de Belém como uma zona de uso-fruto público, com utilização social e cultural, e vaorizará o país com uma obra que podemos dizer coloca um dos maiores nomes da arquitectura mundial na capital do nosso país.

Como detalhe, o financiamento desta obra é proveniente das contrapartidas da concessão de jogo, e não poderiam ter outra, nem melhor, aplicação do que a re-criação deste museu que constitui a principal sala de visitas da cidade de Lisboa, por onde passam práticamente todos os turistas em viagens organizadas que visitam a cidade.

No entanto, e como em tudo, nuns casos de forma genuina, mas talvez limitada, noutros casos de forma menos fundamentada, e certamente por ignorância do projecto e incapacidade de análise total das implicaçoes, algumas duvidas se lavantaram, relativamente a esta obra importante para todos os portugueses, para a cidade e enfim, para uma das mais belas colecções que Portugal possui em ambiente museológico.

Para que não restem dúvidas de que apoiamos totalmente este investimento na cultura, na requalificação urbana de Lisboa e na valorização do país, e de modo a não se perder esta oportunidade, apenas porque algumas opiniões desfavoráveis se levantaram (muitas vezes por interesses genuinos mas limitadissimos), uma petição online foi criada, em apoio da realização da obra. 

É da maior importância que todos subscrevamos esta Petição Online, e demora menos de 1 minuto. Ela está em:

www.petitiononline.com/coches09/petition.html 

 

Referências:
http://d-arco.blogspot.com/2008/07/paulo-mendes-da-rocha-novo-museu-dos.html
https://dreamfeel.wordpress.com/2009/03/09/1175/
http://www.cosacnaify.com.br/noticias/paulomendes_premio.asp
http://pt.wikipedia.org/wiki/Paulo_Mendes_da_Rocha

Anúncios

3 thoughts on “Petição online – Novo Museu dos Coches

  1. Não posso deixar de discordar em absoluto da sua opinião, Bruno Monteiro, a qual, no entanto respeito na justa medida de que é a expressão revoltada e quase ingénua de um sentimento pessoal.

    Não sei, porque não tenho o prazer de o conhecer ou de alguma vez ter conversado consigo, o que você sabe de economia, ou entende de governação. Mas as suas afirmações, apesar de parecerem de um bom senso comum, mostram um completo desconhecimento de todos os principios de ambos (economia e governação), ainda que revelem uma saudável preocupação pelos gravissimos problemas que afectam o nosso país, e nos agectam a todos nós. Simplesmente a apreciação está errada!

    O estado investir em empreendimentos que vão colocar empresas portuguesas a trabalhar NÃO É DESPESISMO! É de facto estimular a economia de um modo reprodutivo, criando oportunidades de trabalho e emprego (ou seria preferivel empregar o mesmo valor a pagar subsidios de desemprego a quem, por infelicidade, nada está a produzir?), mantendo empresas activas, num momento em que de outro modo provávelmente atravessariam uma profunda crise, criando oportunidades de fornecimento a empresas que de outro modo estariam sem oportunidades de venda e de prestação de serviços (tem a noção de quanto diminuiu a procura de serviços especializados nos últimos anos, durante esta crise?), e portanto condenadas a grandes dificuldades e é, ao fim e ao cabo, uma forma de sustentar, estimular e alavancar a economia, e o tecido empresarial, de modo a que ela possa por si própria recuperar.

    Compreendo o seu raciocinio: a um nivel individual, um desempregado certamente ficaria mais satisfeito ao saber que ia ter mais 5€ de subsidio de desemprego durante dois meses. Ok, e o que teria isso resolvido na economia portuguesa? A um nivel colectivo, empregar verbas disponiveis para distribuir subsidios individuais, é quase inútil (tirando o facto de poder estimular pontualmente o consumo individual…).

    Acontece que, ao investir na construção de equipamentos, o estado obtem exactamente mesmo efeito de subsidiar o consumo individual, via as verbas que passa para os intervenientes nos projectos que pagam salários e mantém postos de trabalho, e assim para a economia, e obtem muitos outros efeitos, qual deles mais importantes, via o estimulo da actividade económica e empresarial, que por sua vez tem um efeito multiplicador, porque nenhuma empresa vive sozinha, e toda uma cadeia de valor é criada na estrutura que com ela trabalha (fornecedores, parceiros, etc.).

    É portanto obsceno, isso sim, afirmar que investir num projecto desta natureza é gastar $$$$$$$. É que nem isso é gastar, seja qual fôr o ponto de vista, nem isso é despesa, seja qual fôr a definição de despesa que queira usar (por favor leia novamente o que escrevi acima). O conceito é bem diferente, e passa, para que lhe seja possivel entender sem entrar em detalhes técnicos, pela ideia de INVESTIMENTO e estimulo e alvancamento da economia. E nem sequer entraremos aqui noutros detalhes, como por exemplo qual a proveniência das verbas que foram destinadas a este projecto que, pela sua natureza e origem, nunca poderiam ter destinos muito diferentes deste que lhes foi dado.

    E aquilo que é um investimento num equipamento colectivo valioso, não pode ser obsceno, nem despesa, nem “gastar”, se (além do já apontado, relativamente ao efeito de sustentação, estimulo e alavancamento da economia) é uma mais valia para o próprio pais, e para os portugueses, como equipamento urbano e cultural, mas PRICIPALMENTE se é (simplificando) uma mais valia IMENSA, e já entenderá que fundamental, para uma das poucas coisas que Portugal continua a exportar: o turismo.

    Despesismo seria, isso sim, pegar nesse dinheiro e empregá-lo na aquisição de bens de consumo, ou fazer investimentos não reprodutivos, ou em sectores em colapso e sem futuro, ou ainda a subsidiar o sector privado em àreas não fundamentais para economia. Mas não é, nem de longe nem de perto o caso presente!A isso sim, chamar-se-ia gastar! E aí teriamos despesismo.

    Quando se faz um investimento, e ele é feito precisamente num dos sectores em que Portugal, e a sua economia, mais rápidamente pode ver o seu retorno, e que ainda por cima é dos mais fundamentais para sustentar as exportações (por ser quase um dos unicos sectores em que Portugal continua a exportar!), e com isso melhorar a balança comercial, não vejo onde é que esteja a obscenidade… e ninguém que pense um pouco nisto verá.

    E é bom não esquecer, neste raciocinio, que o Museu dos Coches é o mais visitado museu português e, salvo erro, sozinho recebe mais turistas estrangeiros, que todos os outros museus de Lisboa somados, sendo seguramente o UNICO museu português que por si próprio consegue estar INCONDICIONALMENTE em TODOS os circuitos turisticos internacionais da capital, por razões que não interessa aqui detalhar, mas de que relembro apenas duas: ser uma colecção UNICA e EXCLUSIVA em todo o mundo, coisa que muitos portugueses não fazem nem ideia, conhecida das Américas ao Japão e, por outro, o facto de estar precisamente situado na mais nobre zona turistica da capital, integrado num conjunto monumental, histórico e cultural IMPAR A NIVEL MUNDIAL constiuido pelo núcleo do Palácio de Belém, o Mosteiro dos Jerónimos, o CCB, a torre de Belém, a Fonte Luminosa, o Padrão dos Descobrimentos, a Rosa Dos Ventos, o Planetário, a Praça do Império, etc…

    E não haverá certamente turismo apenas pelas lindas praias e pelo sol… porque para isso os Portugueses continuam a ir para Cancun, porque não iriam todos os outros turistas?

    Penso que compreendo a sua revolta, porque é uma forma básica de reagir, para quem nunca tenha pensado em tudo isto deste modo… mas claro que quando pensamos, pesquisamos, aprendemos e entendemos realmente dos assuntos, as nossas opiniões vão evoluindo.

    Já outra coisa diferente seria perguntar: mas, com as mesmas verbas, valia mais a pena fazer isto ou realojar outro museu qualquer, dos muitos que estão alojados em situações precárias, dando-lhe o mesmo estatuto de proeminência de que goza actualmente o museu dos coches, como o museu mais visitado de Portugal, e o local de Lisboa que mais turistas estrangeiros atrai?

    E aí acho que nem será necessário responder, para depreender que poderiamos estar de acordo…

    Gostar

  2. Esta petição é tão obscena quanto este ridículo, desnecessário e despesista projecto. Numa altura em que o nosso País continua a sofrer de gravíssimas carências aos mais diversos níveis, é obsceno gastar $$$$$$ num projecto desta natureza. Este tipo de decisões revela bem a mediocridade e a irresponsabilidade dos actuais governantes.

    Gostar

  3. Foi recentemente criado um serviço para alojamento de petições totalmente em Português.

    Este serviço vem colmatar uma lacuna até agora existente em Portugal no que diz respeito a um site de Petições que crie um verdadeiro serviço público de qualidade para todos os cidadãos Portugueses.

    Petição Pública,
    http://www.peticaopublica.com

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s