image00019_0Os conceitos de interactividade são hoje centrais no marketing, especialmente no marketing de proximidade. Nas culturas anglo-saxónicas fala-se inclusivamente em Interactive-Marketing.

Dos conceitos de interactive marketing para os quais a tecnologia mais contribuiu, sem duvida que o das montras interactivas é o mais interessante.

Uma montra interactiva, é um conceito simples, mas de uma eficácia muito elevada. A ideia é transformar o vidro da montra de uma loja num ecrã interactivo, onde o utilizador pode interagir com uma imagem, com multimédia ou com uma aplicação informática, a qual pode ter natureza lúdica, publicitária, informativa ou ser mesmo constituida por um catálogo completo de produtos ou uma loja de e-comerce, completamente  não assistida.

Deste modo é possivel comunicar com o público 24 horas por dia,  tranformando a montra em mais um funcionário… e este é um funcionário sem limites de horário de funcionamento!

A Dreamfeel ao conceber e instalar estes sistemas, responde criativamente a necessidades de actividades com necessidade intensa de comunicação com o cliente: desde comércios e serviços dependentes por exemplo de bases de dados que devem ser consultadas ou de conteúdos de imagem, como sejam agências de viagens ou imobiliárias, até comércios em que disponilizar uma mensagem publicitária atraente e captadora da atenção é o mais necessário, como sejam lojas de moda, sapataria e acessórios, comércio de mobiliário, electrodomésticos, comércio de luxo, relojoarias e joalharias, entre muitas outras.

Outras àreas de actividade em que fornecer informação ao cliente é essencial, sem descurar os aspectos de imagem corporativa, são também aplicações potenciais que podem tirar grande proveito de uma montra interactiva. Neste caso incluem-se as actividades de turismo, financeiras, de seguros, a banca ou mesmo actividades mais banais em que um catálogo técnico, uma aplicação de simulação de crédito, um configurador de produto, uma pesquisa de stock, pode ser disponibilizado.

Tipicamente um stand de automóveis usados, pode disponibilizar a lista completa de automóveis disponiveis, com toda a sua ficha de caraceristicas, preços, condições de venda, e com fotos, que o utilizador pode escolher e visualizar, à sua inteira vontade.

Noutra situação uma agência imobiliária disponibiliza uma visita ao interior de cada um dos imóveis disponiveis, baseada em fotografias 360º com interactividade (geralmente chamadas de VR e VRLM). O utilizador pode percorrer vários dos imóveis e cria um imaginário rico logo que os visualiza, ao contrário do que acontece com meras fotos em papel. O aumento de consultas para aquisição de apartamentos, nesta agencia imobiliária foi considerado “espantoso”.

Uma montra interactiva é sistemáticamente o centro de atenções no local onde está instalada, captando visitantes no raio de muitas dezenas de metros!

grecia

A plataforma tecnológica – é dificil?

Não! Os conceitos são simples e a montagem não envolve dificuldades particulares.

Para o utilizador o uso é natural, pois o gesto de tocar o vidro onde está a imagem é algo natural, e rápidamente percebe que pode clicar, arrastar, como o faria com um vulgar rato de computador. Para o técnico que monta é simples e sem qualquer particularidade especialmente dificil.

image00062No entanto todo o processo depende fortemente de competências tecnológica várias. Não é trabalho para amadores, e os critérios técnicos a usar são exigentes. A Dreamfeel especializou-se tambem neste tipo de projecto, e detêm todas as competências de engenharia necessárias podendo oferecer resultados optimos em todas as situações em que a montagem é viável.

Efectivamente, para a montra funcionar bem, convém analisar todas as variáveis e seleccionar apropriadamente cada componente, segundo critérios muito restritos. Más escolhas resultam em montras menos operacionais e que podem não satisfazer. Esta é a fase em que a Dreamfeel põe maior cuidado e atenção, usando critérios rigorosos de engenharia, pois é fundamental obter um sistema que seja 100% apropriado e concebido para o local.

Os componentes

Para obter uma montra interactiva, vários efeitos tecnológicos devem ser conseguidos:

A base do sistema é obter uma imagem no vidro, que pode ser conseguida através do uso de um vulgar projector de vídeo, escolhido por apresentar as caracteristicas apropriadas à situação, e de uma pelicula especial de projecção colada no vidro e que funciona como ecrã. A alternativa é a colocação de um ecrã TFT ou plasma por detrás do vidro, ainda que esta seja uma solução de menor qualidade (e mais suscepctivel a vandalismo ou roubo).

A segunda necessidade é de permitir a interacção do cliente com o ecrã, a partir do exterior da loja. Aqui existem várias opções que analisaremos de seguida, e que podem passar por tecnologias IR (infra-vermelho), por processamento de imagem e interpretação gestual, ou pelo mais simples dos métodos com a colagem de uma pelicula interactiva no interior do vidro, a qual usa efeitos capacitivos para detectar os contactos da mão do utilizador com o vidro, funcionando como um touch screen.

O terceiro componente é um sistema informático que execute a aplicação ou suporte o multimédia interactivo. Isto é feito com um simples player de media ou com um pequeno PC que não envolve carateristicas nada particulares, excepto necessitar de ter uma boa placa gráfica.

Uma das caracteristicas que estes sistemas apresentam é que ambas as unidades de pelicula (de projecção e sensivel) podem ser montadas numa unidade completamente amovivel e portátil, com base numa placa acrilica ou de vidro, e que permite montar e desmontar a montra interactiva, alterar a sua colocação ou inclusivamente removê-la sempre que se pretende usar numa feira, exposição ou num evento empresarial. Um elegante pé ou “stand” pode ser usado para as montagens temporárias.  O mesmo equipamento serve pois vários propósitos e torna-se multifuncional, permitindo uma economia acentuada de meios e uma versatilidade de usos sem precedentes.

gaja_boa1

Componentes Opcionais

Outros componentes opcionais são por vezes acrescentados, e criam mais valia na montra, dependendo das aplicações que se pretendem: sensores de movimento, permitem lançar teasers quando passa um transeunte, emissores de som permitem transformar o vidro num grande autofalante, com um som proveniente do nada, ou um leitor de RFID permite ao utilizador identificar-se com um cartão da loja. A imaginação do engenheiro e do designer pode depois propor outros componentes para casos particulares. 

Em particular a Dreamfeel propõe de um sistema em que conteúdos multimédia podem ser distribuidos aos utilizadores para uso no seu dispositivo móvel, como telemóvel ou PDA, por seu pedido na montra. Este sistema, a que chamamos montra do futuro  serve por exemplo para permitir  download da ficha do automóvel que lhe agradou, das fotos ou videos do destino turistico que escolheu, de um catálogo do electrodoméstico que lhe despertou a atenção, ou mesmo o clip video do disco que está na montra. etc… Já imaginou a potencialidade deste sistema?!!!

 vodafone_3

Obter a imagem – projecção

O primeiro passo é obter uma imagem no vidro da montra. Isto pode ser feito através de uma projecção, com um vulgar projector de vídeo, sobre uma pelicula especial colada no vidro. Geralmente usa-se a retroprojecção (o projector está no interior da montra ou da loja) e o tipo de película é escolhido para obter o melhor efeito. Na Dreamfeel usamos variadas peliculas, segundo os efeitos que se pretendem obter, ou as condições do local (Há incidência de sol directo? É um centro comercial com luz controlada? Pretende-se que apenas seja visivel de certos ângulos? Vamos usar efeitos especiais?)

Uma das possibilidades são peliculas totalmente opacas ou meramente translúcidas, que não permitem a visão para o interior. Esta é a situação ideal quando temos montras em pretendemos vedar a visão para o interior do estabelecimento, como ocorre em consultórios médicos, ou laboratórios de análises clínicas, ou montras que não pretendemos usar para expor artigos (montras laterais, de pequena dimensão, ou montras situadas em zonas que pretendemos tornar privadas).

Outra possibilidade é o uso de peliculas de elevado contraste (geralmente são peliculas cinza, ligeiramente translúcidas, mas que não permitem a visão). O elevado contraste não é apropriado para passar video real, pois altera ligeiramente o equilibrio da imagem, como o próprio nome indica, transformando as imagens reais, em imagens com um pendor surrealista, pela transformação ligeira de cores, e o exagero de contrastes. No entanto são peliculas ideais para o uso com arte digital, com imagens tratadas especialmente para tirar proveito das suas caracteristicas, e para o uso com textos, composições graficas com lettering e em muitos casos com publicidade concebida para elas.

Sem dúvida que a mais interessante das peliculas é a que usa uma tecnologia chamada de Holográfica, em que a película é totalmente transparente (de facto quase não é possivel detectar a sua presença, a uma certa distância) e apresenta imagens de elevada luminosidade, e com grande direccionalidade (práticamente toda a luz do projector é direccionada na direcção do eixo perpendicular à pelicula).  Nestas peliculas as zonas iluminadas apresentam uma imagem completamente opaca, mas todas as zonas que não recebem luz do projector (tons escuros da imagem) permanecem completamente transparentes. É extraordinário o efeito conseguido, em que imagens projectadas (com fundos escuros) parecem surgir do nada e flutuar no ar, já que todas as zonas de fundo permanecem transparentes.

Outras películas podem ser usadas, com caracteristicas especiais e adaptadas a cada caso (uma película do tipo Dday Light, permite garantir que mesmo com incidência solar intensa, a superficie de projecção permanece negra, excepto quanto á luz oriunda do projector; outro tipo de pelicula permite um controlo electrónico do grau de transparência, permitindo, por exemplo revelar o interior da montra em certos momentos e escondê-lo noutros).

Obter a interactividade

Como tornar o vidro interactivo?

Simples. Cola-se no vidro uma película (eventualmente sob ou sobre a pelicula de projecção) que seja sensivel à proximidade da mão do utilizador. Esta pelicula pode ser exterior (má opção!) e usa um processo resistivo de detecção do toque ou interior e usa um processo capacitivo de detecção. As peliculas sensiveis do tipo capacitivo dão excelentes resultados mesmo em vidros com expessura  superior a 1cm! Não estamos pois limitados neste campo. E a precisão e sensibilidade da detecção é tão boa que o uso é natural e sem esforço.

Outro processo usa luz infra-vermelha no caixilho da montra e um conjunto de câmaras de video (tipo webcam) capta a imagem do vidro. Por processamento da imagem obtida detecta-se a zona de contacto da mão. Este processo é eficaz em zonas sem iluminação directa, é um sistema de medio/baixo custo, e apresenta bons resultados. No entanto é menos usado, quer pela baixa precisão obtida, quer pela dificuldade de afinação inicial.

Outro processo usa o mesmo principio, mas em vez de câmaras de vido usa simples sensores de IR colocados no lado oposto ao da fonte de luz IR ou cámaras em eixos ortogonais que detectam a posição por algoritomos simmples (não necessitam realmente de processamento gestual de imagem. Este processo com muito bons resultados a nivel de precisão, pode apresentar problemas de montagem, pois bastante equipamento tem que ser instalado na montra, e sempre do lado exterior, o que pode dar origem a vandalismos.

As aplicações

Uma das vantagens destes sistemas é a versatilidade: pense numa aplicação interactiva qualquer (consulta de um catálogo, website, visita vistual, livro digital, videoclips, enfim…qualquer uma): pois pode colocá-lo num sistema de montra interactiva! Claro que o ideal são aplicações devidamente concebidas para obter os melhores efeitos da montra.

imagem_associada2

A montra interactiva é um meio de comunicação com o público e pode ser um poderoso vendedor adicional. Por isso convém que seja concebido para ter a máxima eficácia. Mas desde que observando todas as particularidades da dimensão que vai ter, e da usabilidade directamente com a mão, não é substancialmente diferente de uma aplicação Web ou de uma aplicação a distribuir em CD-ROM. Muitas vezes esquece-mo-nos é que pode ser isso e muito mais!!!

Na Dreamfeel passamos sempre uma ideia e imagem, e propomos uma abordagem ao nosso cliente: a sua montra passa a ser mais um funcionário, disponivel 24 horas por dia, e capaz de comunicar com o público, com personalidade, interactividade e carácter. Escolha mensagens com força. informação útil, grafismos atraentes, e vai ficar surpreendido com os resultados!

Mas a criatividade pode levar-nos por caminhos mais inventivos, quando o que se pretende é algo com um impacto especial ou uma utilização menos convencional. E as montras interactivas são um processo simples, eficaz  de obter efeitos reiais de comunicação com o público.

O chão interactivo, as projecções criativas, ou as paredes interactivas são sem duvida uma aposta ganha e de simples realização. A  Dreamfeel desenvolveu soluções de médio e baixo custo para todos estes conceitos,  com prestações soberbas; e a nossa criatividade não pára por aqui!

 

 

Livros

 

 

 

 

Experiential Marketing: A Practical Guide to Interactive Brand Experiences