A casa da Ópera de Sydney é um dos edifícios de espectáculo mais marcantes a nível mundial, e a sua silhueta é das mais reconhecidas em todo o mundo. Localizada na cidade de Sydney, sobre a baía onde se espelha,  é um dos símbolos da Austrália.

Jørn Utzon (Copenhague – Dinamarca, 9 de abril de 1918 — Copenhague, 29 de Novembro de 2008) foi o arquitecto que a projectou, e pela qual recebeu o Prêmio Pritzker no ano de 2003; de feição completamente abstracta, as formas do edificio simbolizam remotamente as velas de um navio, o que é reforçado pela sua posição sobre a água. Conceitual, na sua concepção, rompe definitivamente com os canones da construção de edificios e centros de espectáculos, relançando uma arquitectura criativa, mais preocupada com as formas e a funcionalidade que com o cumprimento de padrões, ou a definição de estilos.

A sua construção começou em 1959 e foi concluida em 1973, apesar do arquitecto ter abandonado o projecto em 1966, foi inaugurada. Quando o edifício da Ópera de Sydney ficou concluído em 1973, constituiu uma marca geográfica, na verdadeira acepção da palavra, que colocou todo o continente australiano no mapa mundial. A Ópera de Sydney tem cerca de 1000 divisões, incluindo cinco teatros, cinco estúdios de ensaio, dois auditórios, quatro restaurantes, seis bares e numerosas lojas de recordações. O maior auditório, conhecido como Concert Hall, tem capacidade para 2690 espectadores sentados.

 

 

Saber mais

http://jornutzon.sydneyoperahouse.com/http://www.pritzkerprize.com/
http://en.wikipedia.org/wiki/Sydney

http://www.greatbuildings.com/architects/Jorn_Utzon.html
http://www.sydneyoperahouse.com/

 

Livros

The Saga of Sydney Opera House: The Dramatic Story of the Design and Construction of the Icon of Modern Australia
Sydney Opera House Aid (Architecture in Detail)